sexta-feira, 14 de dezembro de 2012


Biografia do Herói de 32 Alcindo Loureiro Marques

 Alcindo Loureiro Marques nasceu em Amparo / SP, em 22 de setembro de 1906, filho de Sebastião Marques (Diretor do Liceu de Artes e Ofícios em Campinas) e de Cândida Loureiro.
Perdeu a mãe ainda na adolescência e deixou então sua casa, indo trabalhar no Banco Comercial do Estado de São Paulo, que passou por algumas fusões tornando-se Comercial Brasul, União Comercial e finalmente Banco Itaú, tendo, nesse período, se formado em Ciências Contábeis.
Em virtude das transferências naturais à carreira de bancário, morou em diversas cidades do Estado de São Paulo, sendo que em Catanduva, conheceu seu grande amor Cora Berrance, com quem se casou e teve duas filhas, Maria Lúcia e Maria Luiza.
Tinha 25 anos de idade, quando em 1932 alistou-se como voluntário na insurreição armada contra o regime ditatorial de Getúlio Vargas, tendo combatido em várias frentes durante todo o período que durou a Revolução. Sobreviveu e viu o Ideal Paulista vencer quando, em 1934, fora criada outra Constituição, verdadeiramente legítima e democrática.

 
 Banco Comercial Uchoa – São Paulo – 1940

 9 de julho de 1964, sendo condecorado no Memorial do Ibirapuera junto de outros Heróis de 32.
 
Após 52 anos de trabalho, se aposentou no respeitável cargo de Gerente Geral das agências da Capital Paulista. Foi um homem dinâmico, de reputação ilibada, respeitado e respeitador, excelente esposo e pai.
Em Catanduva, cidade amada onde morou por três vezes, fez grandes amigos, entre os quais Monsenhor Albino a quem devotou admiração extremada e Miguel Elias, junto ao qual dirigiu por alguns anos o Lar São Vicente de Paula, abrigo para pessoas desprotegidas.
 
Viveu uma vida feliz e honrada até 30 de julho de 1988, quando faleceu em casa, na Capital Paulista, junto de seus amados familiares, sendo sepultado em Catanduva, passando então para a eternidade como um dos Heróis Paulistas que lutaram bravamente pela real democracia para todo o povo brasileiro.

9 de julho de 2011, sua querida filha Maria Luiza, carinhosamente chamada pelos próximos de Tia Tata,
trajando a farda e as medalhas de seu amado Pai Alcindo Loureiro Marques,
nas comemorações da Revolução, ladeada pelo Coronel PM Telhada.
 
Peças históricas que pertenceram ao Herói Alcindo Loureiro Marques, doadas pelas filhas.
Prateleira superior: fardamento e exemplar do Jornal Folhetim.
Prateleira inferior: Diploma da Medalha 9 de Julho, poncho e prato de campanha.
 
*O Núcleo MMDC Catanduva Combatente manifesta seu respeito e gratidão aos feitos heróicos de Alcindo Loureiro Marques e às queridas filhas Maria Lúcia e Maria Luiza (Tia Tata) por tão gentilmente ter nos recebido em seu lar, na Capital, tendo-nos doado diversas peças que pertenceram à seu pai, nos fornecido informações e imagens deste valoroso Herói. Também manifestamos nossa gratidão à Matha Maria Tavares de Carvalho Berrance, Secretária Municipal da Cultura de Catanduva e sobrinha de Alcindo Loureiro Marques, que tem nos prestado apoio incondicional na pesquisa histórica de nossos Heróis Catanduvenses de 32.