segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Vídeo-aula sobre a História da Revolução de 1932
 
Edição e Narração do Professor César Mota

A Revolução Constitucionalista de 1932, Revolução de 1932 ou Guerra Paulista, foi o movimento armado ocorrido no Estado de São Paulo entre os meses de julho e outubro de 1932, que tinha por objetivo a derrubada do Governo Provisório de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova Constituição para o Brasil.
No estado de São Paulo era grande a insatisfação com o governo provisório de Vargas. Os paulistas esperavam a convocação de eleições, mas dois anos se passaram e o governo provisório se mantinha. Os fazendeiros paulistas, que tinham perdido o poder após a revolução de 1930, eram os mais insatisfeitos e encabeçaram uma forte oposição ao governo Vargas. Houve também grande participação de estudantes universitários, comerciários e profissionais liberais.
Atualmente, o dia 9 de julho, que marca o início da Revolução de 1932, é a data cívica mais importante do estado de São Paulo e feriado estadual. Os paulistas consideram a Revolução de 1932 como sendo o maior movimento cívico de sua história. A lei 2.430, de 20 de junho de 2011, inscreveu os nomes de Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo, o MMDC, heróis paulistas da Revolução Constitucionalista de 1932, no Livro dos Heróis da Pátria.

Este vídeo contem cenas da TV Assembléia, da TV Cultura e do filme SP 32.
 
Clique no link abaixo e assista ao vídeo.

Carta de Desagravo da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC

O MMDC (Sociedade Veteranos de 32), neste ato representado por seu Presidente - Coronel Mário Fonseca Ventura e familiares dos Combatentes de 32, em particular Capitão Gino Struffaldi e Abrahão Yázigi, manifestam através do presente DESAGRAVO, face a artigo do Jornalista COSME RÍMOLI – Blog http.//esportes.r7.comz.blogs/cosmerimoli, em razão de manifesto desrespeito com a memória e história da REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 32, o qual ilustrou matéria futebolística com fotos dos referidos veteranos, e imagens alusivas ao Soldado constitucionalista e, por encerrar seus textos e crônicas bizarras, com a expressão "e viva a Revolução de 32", sempre em tom sarcástico.
Agravados na sua dignidade, integridade e moral, ressaltam o seu repúdio à conduta jornalística desonrosa, que contraria os deveres do profissional de jornalismo, em especial a de laborar com ética e cidadania.
São Paulo, 15 de setembro de 2012.

Fonte: http://ventura-memriasdoventura.blogspot.com.br/search?q=desagravo

Clique no link e assista ao vídeo.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Biografias do Presidente e do Vice-Presidente
do Núcleo de Correspondência Catanduva Combatente:

Presidente:
 
                       Eduardo Ceneviva Berardo é Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo e exerce a função de Comandante da 1ª Companhia do 30º Batalhão de Polícia Militar do Interior, sediada na cidade de Catanduva.
Nasceu na cidade de Monte Aprazível em 26 de maio de 1971, filho de José Francisco Berardo e de Ana Maria de Carvalho Ceneviva Berardo. É casado com a Sra. Raquel do Valle Berardo e é pai de Enzo Foss Berardo e de Francisco do Valle Berardo.
Ingressou nas fileiras da Corporação em 05 de janeiro de 1993, iniciando o Curso de Formação de Oficiais da Academia de Polícia Militar do Barro Branco. Formou-se Aspirante à Oficial em 13 de dezembro de 1996, tendo sido classificado no 4° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano. Foi promovido ao posto de 2º Tenente em 15 de dezembro de 1997. Em Janeiro de 1998 foi classificado no 30° Batalhão de Polícia Militar do Interior. Foi promovido ao posto de 1º Tenente em 24 de maio de 2003. Em 24 de maio de 2010 foi promovido à Capitão e em virtude da promoção recebeu a missão de comandar a 1ª Companhia da Escola de Oficiais na Academia de Polícia Militar do Barro Branco, onde contribuiu com a formação de 5 turmas de Oficiais.
Sempre exerceu funções de comando de tropa operacional, como Comandante de Força de Patrulha, Comandante de Patrulhamento Tático Móvel, Oficial de Inteligência, Comandante de Força Tática, Comandante de Companhia da Escola de Oficiais da Academia de Polícia Militar do Barro Branco e Comandante de Companhia de Policiamento. 
Na Instituição Policial Militar, entre outros cursos que realizou destaca-se: Força Tática, Gerenciamento de Crises, Gestão Contemporânea pela Qualidade e Curso de Analista de Informações Criminais – Inteligência de Segurança Pública, neste último sagrando-se primeiro colocado.
É Paraquedista de queda-livre formado pela Confederação Brasileira de Paraquedismo, Mergulhador Autônomo pela Profissional Association of Diving Instructors, Faixa-Preta de Judô pela Confederação Brasileira de Judô, Formado em Educação Física pela Universidade Estadual de Londrina e um entre os três brasileiros com Título de Mestre Cuteleiro, após ter sido submetido e aprovado no teste de Mestrado da Associação Italiana de Cutelaria (Milão-2009). É Diretor Técnico da Sociedade Brasileira de Cuteleiros desde 2007. Realizou diversas palestras sobre facas de alto desempenho, tendo realizado duas delas aos Policiais Militares do Comandos e Operações Especiais de São Paulo.
É autor do Livro “Tocando o Extremo Sul – Uma Expedição Motociclística ao Fim do Mundo” (2004), que retrata a Expedição de Motocicletas que liderou no ano de 2003, percorrendo 14.500 quilômetros por 4 países da América do Sul, chegando até Ushuaia, a cidade mais ao sul do mundo, situada na Terra do Fogo.
Possui as seguintes honrarias: Láureas do Mérito Pessoal em Quinto, Quarto, Terceiro, Segundo e Primeiro Graus. Medalha Mérito e Dedicação da Academia de Polícia Militar do Barro Branco; Medalha Mérito Comunitário da Sociedade Amigos da Polícia Militar - SOAPOM São Paulo; Medalha Valor Militar em Bronze, Medalha Cadete Constitucionalista; Medalha Governador Pedro de Toledo; Medalha Constitucionalista; Medalha MMDC; Medalha Cinquentenário das Forças de Paz do Brasil da Organização das Nações Unidas - ONU; Medalha Jubileu de Prata Da Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU.
Em 18 de setembro de 2012, Eduardo Ceneviva Berardo fundou o "Catanduva Combatente", décimo quinto Núcleo de Correspondência da Sociedade de Veteranos de 32 MMDC, o qual passou a presidei à partir desta data e, a 30 de setembro do mesmo ano, foi agraciado com o Título de Pesquisador Associado Honorário do Núcleo de Correspondência "Paulistas de Itapetininga! Às armas!!"
Correio eletrônico para contato: eduardo_berardo@hotmail.com


                          Vice-Presidente:
 
Rodrigo Renato Carmona é Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo e exerce a função de Comandante da 2ª Companhia do 30º Batalhão de Polícia Militar do Interior, sediada na cidade de Novo Horizonte, noroeste paulista.
Nasceu na cidade de São José do Rio Preto em 18 de dezembro de 1973, um dos três filhos de Dimas Renato Carmona e de Vera Lúcia Carmona. É casado há 5 anos com a Sra. Geovania Luzia Cardoso Carmona.
                         Ingressou nas fileiras da Corporação em 15 de janeiro de 1990, iniciando o agora histórico Curso de Preparatório de Formação de Oficiais da Academia de Polícia Militar do Barro Branco e imediatamente após o Curso de Formação de Oficiais na gloriosa APMBB. Formou-se Aspirante à Oficial em 15 de dezembro de 1994, tendo sido classificado no 1° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano “MHACB”, zona sul da capital, aonde serviu até março de 1997. Foi promovido ao posto de 2º Tenente em 15 de dezembro de 1995. Em março de 1997 foi classificado no 30° Batalhão de Polícia Militar do Interior, Catanduva. Foi promovido ao posto de 1º Tenente em 24 de agosto de 1998. Em Abril de 2001 foi classificado no 17° Batalhão de Policia Militar do Interior, em São José do Rio Preto, onde serviu até agosto de 2009, quando da sua promoção a Capitão, recebendo a missão de comandar a 4ª Companhia do 37° Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, novamente na zona sul da capital, até o mês de julho de 2010, quando foi classificado na bela Novo Horizonte.
                   Sempre exerceu funções de comando de tropa operacional, sobretudo como Comandante de Força de Patrulha, mas também como Comandante de Patrulhamento Tático Móvel e agora Comandante de Companhia de Policiamento, no contato direto com os que servem nossa população paulista. 
                    Na Instituição Policial Militar, entre outros cursos que realizou, destacam-se: Técnicas não Letais de Intervenção Policial pela “Equity International”, Gerenciamento de Crises, Técnicas de condução de viatura Policial, Segurança Física de Dignitários e Policiamento Ostensivo nível I.
                    Possui as seguintes honrarias: Láureas do Mérito Pessoal em Quinto, Quarto, Terceiro e Segundo Graus. Medalha Governador Pedro de Toledo; Medalha Constitucionalista; Medalha MMDC; Medalha Cinquentenário das Forças de Paz do Brasil da Organização das Nações Unidas - ONU; Medalha Jubileu de Prata aa Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU.
                   Hoje, absolutamente envolvido com as questões de segurança dos 6 municípios que compõem sua área de circunscrição como Comandante de Companhia de Polícia Militar, sente-se honrado em fazer parte deste núcleo histórico a serviço da história dos nobres paulistas.
                          Correio eletrônico para contato: tenrodrigocarmona@gmail.com
 

Lista dos Heróis Constitucionalistas 
representantes de Catanduva na Revolução de 1932:
  • Acácio Rodrigues de Andrade;
  • Alcindo Loureiro Marques;
  • Alexandre Simeck;
  • Alfredo Jorge;
  • Alfro Ragonezzi;
  • Anísio Borges;
  • Antônio Américo de Carvalho;
  • Antônio Andrada;
  • Antônio Bastos;
  • Antônio Caetano Quaglia;
  • Antônio de Lima Campos;
  • Antônio Ortega de Haro;
  • Antônio Spinoza;
  • Antônio Záccaro;
  • Aparecido Fidêncio;
  • Aristídes Alves dos Santos;
  • Arnaldo Fávero;
  • Benedicto Lopes;
  • Benedito Jardim Rodrigues;
  • Benedito Messias das Neves;
  • Bento Frigério;
  • Bolivár de Almeida Leite;
  • Caetano Muscari;
  • Carlos Tamarozi;
  • Clóvis Pereira;
  • Daildo Etruri;
  • Daniel de Freitas;
  • Dante Dall'Aglio;
  • Diego Navarro Sintas;
  • Domingos Borges da Costa;
  • Ernesto Francisco da Silva;
  • Euclides Pereira;
  • Francisco Ladeira;
  • Gabriel Hernandes;
  • Gasparino Fernandes Amado;
  • Giácomo Righini;
  • Jair Siqueira Barboza;
  • Joanini Restivo;
  • João César Bonfim;
  • João Clemente;
  • João do Carmo Lima;
  • João Mortati;
  • João Rodrigues de Andrade;
  • Joaquim dos Santos Júnior;
  • Jonas Amorim;
  • José Manoel;
  • José Alberto Righetti;
  • José Augusto Norberto Frei;
  • José Benatto;
  • José Cândido da Silva;
  • José Ernesto Martins;
  • José Favorino Rangel;
  • José Garcia Crepillo;
  • José Maria Martinez;
  • José Mazzuia;
  • José Paulo;
  • José Rodrigues Martins;
  • José Scagnolato;
  • José Vera;
  • Josué Grande;
  • Júlio João Trida;
  • Juvêncio de Araújo;
  • Luciano Manfrin;
  • Manoel Ignácio Romeiro Filho;
  • Marcílio Dias Pereira;
  • Moacyr Listh;
  • Nicolau Senize;
  • Oliveiro Castilho;
  • Orlando Worath;
  • Oscar Simões;
  • Pedro Bauab;
  • Rafhael Guzzo;
  • Raphael Fernandes;
  • Renato Bueno Netto;
  • Sílvio Leonardi;
  • Sinval Siqueira Bittencourt;
  • Sylvio Gregorin;
  • Túlio Tornatore;
  • Venâncio Lima Ferreira;
  • Victor Tortorello;
  • Vitorino Lopes.
Batalhão Feminino Estrela do Sul:
  • Mafalda Mônaco (Comandante)
  • Adelina Zancaner
  • Ady Melo
  • Alba Borges
  • Alice Chab
  • Ana Benito
  • Ana Righini
  • Anita Curti
  • Aparecida Ninno
  • Assunta Lunardelli
  • Carmy Corrêa
  • Celeste Barauna
  • Celeste Nogueira
  • Cora Berrance
  • Cora Nogueira
  • Flora Nogueira
  • Haidê Borges
  • Hiséria A. Dias
  • Isabel Benito
  • Jandira Senise
  • Laura Benito
  • Laura Lunardelli
  • Leonilda Righini
  • Lourdes Barbério
  • Luiza de Diório
  • Maria A. Ortiz
  • May Minervino
  • Nair C. Neves
  • Nazaré Pereira
  • Odete Berrance
  • Olga Lunardelli
  • Rafaela Mônaco
  • Raquel Lima
  • Renê Lima
  • Ruth Lima
  • Vera Ramalho
  • Zaira Acorsi
  • Zélia Melo 
* Fonte de Pesquisa: Documentação da época, preservada e arquivada no Museu Municipal de Catanduva. 



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Inauguração de Memorial
aos Heróis de 32 em Catanduva
 
Caros visitantes, entusiastas e demais camaradas associados à Sociedade de Veteranos de 32 MMDC, meu nome é Eduardo Ceneviva Berardo, capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo e presidente do 15º Núcleo de Correspondência da Sociedade dos Veteranos de 32/MMDC.
É com muita satisfação que gostaria de levar ao conhecimento de todos a recente inauguração de um Memorial instalado permanentemente na Sala de Recepção do quartel sob meu Comando, a 1ª Companhia do 30º BPM/I, sediada em Catanduva/SP.
O Memorial está locado na sala onde recebemos as pessoas que necessitam registrar ocorrências, por onde passam centenas de pessoas toda semana. Num curto espaço de tempo, a mostra das peças históricas arrancou diversos elogios e manifestações respeitosas pela preservação da memória da Epopéia Paulista. Muitas pessoas nem bem conheciam a história e mostraram-se maravilhadas com a bravura de nosso Povo Bandeirante.
Meus quatro Policiais Militares que se revezam no atendimento ao público, estão sendo orientados para fazerem uma breve explanação histórica da Revolução, aos que se manifestarem interessados em conhecer.
É uma coleção humilde e inicial, contando ainda com poucas peças, mas foi reunida mediante muito esforço e respeito à Memória de nossos Heróis de 1932.
Consegui o inventário pesquisando em Catanduva e São Paulo, com famílias de ex-Combatentes que aceitaram nos doar algumas peças, além de algumas que vieram do Museu Minicipal de Catanduva, mediante aprovação do Prefeito, com quem tenho excelente contato.
O móvel (cristaleira) com o estilo da época, foi confeccionado especialmente para abrigar as peças.
A catalogação das peças, bem como a confecção das respectivas descrições serão feitas muito em breve, mediante ajuda de um companheiro perito no assunto.
Espero sinceramente que tenham apreciado. Um abraço fraterno à todos.

Atenciosamente,

    Capitão PM Eduardo Ceneviva Berardo
Presidente do Núcleo Catanduva Combatente
   “Verás que um filho teu não foge à luta”